sábado, 9 de março de 2013

O Assassinato de Roger Ackroyd por Agatha Chirstie

22224 

Título original: The Murder of Roger Ackroyd

Autor(a): Agatha Christie

Ano de lançamento: 1926

Número de páginas: 263

Gênero: Romance policial 

Roger Ackroyd fora encontrado em seu gabinete com um punhal tunisiano enterrado pouco abaixo da nuca. A expressão tranquila de seu rosto fazia pensar que o golpe fora completamente inesperado. Contudo, a porta estava fechada a chave e o assassino parecia ter entrado pela janela. Naquela noite houvera muito movimento pela casa; mas todos tinham alíbis respeitáveis. O mais sério, porém, é que da mesa do morto desaparecera uma carta denunciando um chantagista que levara ao suicídio a mulher que Ackroyd amara. Só mesmo Hercule Poirot poderia juntar as peças e apontar o criminoso.
Já não sei quantas vezes disse o quanto Agatha Christie possui um talento em exorbitância, uma forma de escrever própria, original, onde ficamos entre o detetive e o assassino. Onde penetramos no mundo de mistério e suspense. Sim, Agatha Christie, a Rainha do Crime, revolucionou totalmente o mundo da leitura, da minha leitura principalmente. Sempre achei que a Rainha já era perfeita, mas, é claro, ela conseguiu se superar me deixando estupefato novamente. O Assassinato de Roger Ackroyd é uma das tramas mais difíceis de ser acompanhada da escrita. Ela possui vários quebra-cabeças que achamos insolucionáveis de serem unidos no final da estória. Confuso? Um pouco, mas não para aqueles acostumados com a genialidade da melhor escritora (na minha opinião) e também Rainha do Crime.

O Assassinato de Roger Ackroyd recebe uma nota de 5/5 no blog graças ao seu final imperdível, um dos melhores da autora (e olha que são muitos!). Não pude acreditar quem era o vilão da história, o assassino por trás de todo o esquema. Duvido que alguém conseguira adivinhar também. Ah, mas claro que alguém soube quem assassinou Roger Ackroyd e esta pessoa é o ilustre detetive belga - e também meu personagem favorito - Hercule Poirot! Ele consegue juntar todas as peças do enorme quebra-cabeças e resolve o caso de uma forma perfeita.

Esta obra também tem a diferença de não ser narrada por Hastings, amigo leal de Poirot, o seu braço direito. Motivo da ausência: estava viajando para a Argentina. A estória é toda narrada pelo Dr. James Sheepard, novo vizinho do detetive belga. A narração fica diferente também pela forma que o mesmo escreve. Enquanto Hastings narra tudo com a sua própria opinião, Sheepard prefere deixar a opinião dos outros como preferencia para, só então, trazer em tona o que acha da situação. É legal podermos comparar tais formas de escrita.

O Assassinato de Roger Ackroyd, assim como já disse, é mais complicado que os demais. Não só pelo fato de tantas coisas acontecerem na noite do crime, mas também por causa de muitos personagens que o livro trás. Temos os parente de Roger Ackroyd, serviçais da casa, secretários, todos eles suspeitos de assassinato. Todos guardando um segredo, mas, como o detetive diz, "não se pode esconder coisa alguma de Hercule Poirot!"

3 comentários:

  1. Eu preciso ler um livro da Agatha. O seu vício nos livros dela está passando para mim, haha.

    Um beijo,
    Emily Swan
    Livro Apaixonado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia! Sei que irá amar os contos de Poirot e Miss Marple.
      =)

      Excluir
  2. mto obrigado =D7 .. eu não li o livro.. mas precisava para um trabalho de escola.. mas agora fiquei empolgado e vou ler xD

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :I :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

Pode comentar a vontade! Diga se gostou da postagem,
se ela te trouxe alguma inspiração ou coisa parecida!
Sempre irei responder os seus comentários!
O Um Jovem Leitor agradece.
Abraço a todos!
Vini.